no tempo do gaivota

No tempo do Gaivota

O Gayvota (como era chamado por suas frequentadoras) foi, de 1979 a 1999, um lugar central de encontros para pessoas das mais diversas proveniências, idades, classes, raças e orientações sexuais, permanecendo, todavia, mais fortemente associado à população e à cultura lésbica da cidade.

os corpos são as obras

Forma da liberdade

Carlos Motta: A cronologia Forma da Liberdade, idealizada pelo artista Carlos Mota, recompila a história do triângulo rosa e outros emblemas de movimentos pelos direitos homossexuais no Brasil, Estados Unidos e Europa. São incluídos eventos importantes da história do ativismo homossexual, com ênfase no triângulo rosa como símbolo de liberação sexual.

nuvemnem

Movimento coletiva NÚvemNEM

Arquivo das ações do movimento coletiva Nuvemnem que trabalha para buscar soluções concretas e éticas para a superação do conflito Casa Nuvem x Casa Nem

os corpos são as obras

NAVALHA: Manicure Show

Ana Matheus Abbade: Esta edição Manicure Show NAVALHA revelará por nós e para nós: gays: bichas: *trans: não-binárias: afeminad_s: masculin_s: lésbicas: corpos não conformados: gênero disruptivo: mulheres desgovernáveis: repito: nesta edição Manicure Show, NAVALHA trará a base de seu EXÉRCITO de NAVALHAS: aquilo em que trazemos em nossas BASE. TRÁ!

os corpos são as obras

Maiêutica

Raquel Mützenberg : Maiêutica é um partejar de ideias. Ideias que compõem um corpo-matéria que se dobra e desdobra, atualiza e condensa as fisicalidades e a plasticidade de seres em cena. O corpo é recurso material e plástico que se deixa dividir ou multiplicar pelas subjetividades femininas: a capacidade de renascer, de se re-parir.

os corpos são as obras

Pornôpirata

Bruna Kury: Nesse mundo onde as relações são hierarquizadas e os desejos podados e condicionados a corpos hétero branco e cis, o projeto PORNOPIRATA (2017) foi criado para ser fonte de renda e autonomia na marginalidade.

os corpos são as obras

Curto-circuito de zines feministas 2015-2017

Camila Puni: A instalação exibiu zines xerografados produzidos no período 2015-2017. Esses objetos de arte feminista fazem parte da pesquisa de doutoramento intitulada Itinerâncias zine-feministas: um mergulhar em datilografias de fúria & saudade, defendida em 2019.

os corpos são as obras

Hotspot

Fabiana Faleiros: A imagem do conecte-se, que tem um wifi buceta-cu, surge nessa pesquisa e também depois de algumas sessões de acupuntura que fiz e senti um alinhamento dos chakras. Ela se materializa quando olho pro símbolo do wifi e vejo um triângulo que é a representação de como a vibração se propaga na água.

os corpos são as obras

Ocupação Sertransneja

Coletivo Xica Manicongo com as menines da CasaNem: ações de criação artística, partindo de diversas perspectivas e militâncias iniciadas na cidade do Rio de Janeiro: nordeste, cidades do interior, LGBT, transfeminismo.

os corpos são as obras

Cine clube pós-pornô

Andiara Ramos e Nathalia Gonçales: Corpos dissidentes. Corpos como armas bélicas. Fabulações marginais de prazeres da carne. Um novo imaginário do corpo, do sexo e das práticas pornográficas. Eis o cineclube pós-pornô.

os corpos são as obras

Noite do Corpo Nu Luz del Fuego

Um encontro de corpos nus, com visita a exposição. Cine clube com exibição do documentário A Nativa Solitária, que narra a trajetória de Luz del Fuego e seu pioneirismo ao trazer a prática do naturismo para o Brasil nos anos 1950.

os corpos são as obras

Turma OK

Turma OK é o clube social gay/LGBTI mais antigo do Brasil. Em funcionamento desde 1961 no Rio de Janeiro, o clube é palco de lançamento e performances transformistas.